domingo, 3 de maio de 2009

Apistograma Cacatuóides

Apistogramas... na minha opiniao eles sao sempre peixes coringas para aquarios plantados... Sao bonitos, possuem cores chamativas e convivem muito bem em casal, ou acompanhando ciclideos maiores que eles, como discos e bandeiras.
Mas com certeza esse pequeno tem uma personalidade que valha o respeitos desses maiores. Ele é um ciclideo anao, que é um grupo de peixes que habitam as aguas medias e/ou baixas de algum rio.
Sao diversas especies :Diversos tipos de Apistogramas, kribensis, Xadrezinho, Ramirezis, Papilocromis.


1. Esta primeira foto, é do meu casal de Apistogramas cacatuoides triple red, de criação de Edson Ogata /SP. Peixes muito ativos e estao comendo muito bem.

2. Detalhes das barbatanas de um exemplar macho de A. cacatuoide triple red.

- Caracteristicas:

Biótopo: América do Sul - Ciclideos Anões
Nome da espécie/População:Apistogramma cacatuoides (Hoedeman, 1951)- Existem diversas populações que levam à mudança das cores assim como ao número de barbatanas que podem conter coloração mais intensa como p.e. os “Triple-Red” ou “Double-Red”. Rio Ucayali, Rio Amazonas (Peru) e Rio Solim.
Nome comum: Apistogramma cacatuoides

- Características da água:
Temperatura: 23º-29ºC
pH: <7
dH: <6>
Alimentação:Peixes omnívoros que aceitam em cativeiro praticamente todo e qualquer tipo de alimentação, com preferência para comida congelada (krill, mysis, daphnias, larva vermelha e larva branca). Comida viva é também apreciada (artémia adulta, larva de mosquito, etc). No seu habitat alimentam-se de pequenos crustáceos e insetos.
Dimorfismo Sexual:É uma espécie facílima de distinguir dadas as diferenças entre os sexos. Por volta dos 4 meses de idade já são perfeitamente sexaveis.
Os machos tornam-se peixes bastante corpulentos e com tamanhos que podem facilmente triplicar o tamanho das fêmeas. A coloração também não deixa margem para dúvidas dado que as fêmeas são bastante descoloradas à excepção da época de acasalamento onde ganham um amarelo dourado muito bonito ao longo de todo o corpo. Por sua vez os machos têm barbatanas extremamente exuberantes, quer em tamanho, quer em coloração.
As cores podem variar, sendo que se situam sempre num tom “quente”, indo desde o amarelo (variante pouco comum) ao vermelho forte passando por toda a gama de laranjas.
Tamanho Médio:Os machos podem atingir os 9/10cm ao passo que as fêmeas dificilmente ultrapassarão os 4/5cm.

Casal de apistogramas

Comportamento: Não sendo das espécies mais agressivas requerem requisitos mínimos e alguns cuidados como qualquer ciclídeo que se preze. Manter no mesmo aquário mais que um macho é de todo desaconselhável assim como são de evitar misturas de espécies do género Apistogramma.

O ideal será um aquário com um mínimo de 60cms para um casal ou 80cms para um trio devendo sempre serem providenciados um local de desova por cada fêmea e estes deverão estar afastados o mais possível. Uma vegetação densa ajuda a reduzir a agressividade entre os indivíduos. As fêmeas podem também elas gerar alguns conflitos entre elas sendo que se for esse o caso deverão ser retiradas as fêmeas em excesso. Para outros companheiros de aquário revelam-se extremamente pacíficos e tolerantes, à excepção da época em que estão a reproduzir.
Reprodução:Tal como na grande maioria dos peixes do género Apistogramma esta espécie é depositora de ovos. A fêmea escolhe um local de desova, tipicamente uma toca, côco ou reentrância de um tronco, para desovar. Feita a postura irá manter-se junto ao local defendendo de todo e qualquer tipo de intrusos, inclusivamente do progenitor. Os ovos eclodem ao cabo de 3 a 4 dias e depressa serão avistados os pequenos alevinos a nadar e “pastar” em grupo sempre debaixo do olhar atento da mãe. Os alevinos crescem muito facilmente e rapidamente e por volta dos 4 meses são indivíduos sexaveis e já com intuitos reprodutivos devendo ser separados dos pais antes dessa fase. A comida a fornecer aos alevins no caso de permanecerem com os progenitores deverá ser a mesma desde que possamos garantir que pequenas partículas lhes chegam. Nesta altura a comida congelada torna-se um excelente meio de alimento pois desfazem-se sempre alguns pedaços muito pequenos que os alevins comem vorazmente. Artemia recém eclodida é também um excelente alimento.

Casal Apistograma c. white gold
Tamanho mínimo do aquário:Aquário mínimo para um casal – 60cm (80cms para um trio)
Outras Informações:Nesta espécie um foco de discussão costuma ser o ratio a manter entre machos e fêmeas sendo que na prática não existe uma verdade absoluta. Mais ou menos consensual é o fato de que a manutenção de dois machos deva ser evitada. Já no que toca às fêmeas existem várias correntes, a saber: a que defende que deve ser mantido apenas um casal por aquário, existe quem defenda a manutenção de um trio (1M x 2F) dado que deste modo o macho não irá massacrar apenas uma fêmea com a intenção de reproduzir e ainda existe a teoria de que os A.cacatuoides são uma espécie de harém em que um macho deverá ter no mínimo 4 a 5 fêmeas. Esta última para resultar exige à partida um aquário espaçoso por forma a evitar conflitos e lutas entre as fêmeas para conseguirem os melhores local de desova.

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget
 
Locations of visitors to this page